Notícias Adventistas

Hildemar Santos

Hildemar Santos

Saúde e Espiritualidade

Como prevenir doenças e ter uma vida saudável.

Meu problema é falta de motivação!

Depois de uma hora de caminhada com meus dois cachorros, todos estávamos cansados, especialmente o Ula, o mais gordinho do grupo. Na verdade, o Ula costuma se cansar logo durante as caminhadas e sempre procura uma sombrinha para se deitar. Desta vez ele vinha se “arrastando” bem atrás. De repente, um esquilo cruzou em nossa frente e seguiu correndo subindo uma pequena elevação no terreno.

Leia também:

Nosso amigo Ula teve uma reação instantânea. Passou o cansaço, parou de se “arrastar” e num impulso de cão de caça, saiu em perseguição ao esquilo numa velocidade fenomenal. Nem eu sabia que o danado podia correr tanto assim. E não havia meio de fazê-lo parar. Ele perseguiu o esquilo subindo e descendo morros com uma energia e motivação que eu nunca havia observado. Depois de muito correr, voltou para perto de mim com um ar de satisfação e orgulho pessoal. É claro que não conseguiu pegar o esquilo, mas mesmo assim parecia satisfeito.

Fiquei pensando no animalzinho. A caminhada podia ser uma motivação para mim, mas não para ele. Caminhar ao sol, num lugar cheio de pedras, pó, buracos e sem nenhuma recompensa, não dava ao Ula nenhuma inspiração. Mas no momento em que ele viu a motivação, ou seja, o esquilo, todo o cansaço e desânimo se foi e o cão virou “super-cão”. Repentinamente o exercício físico foi realizado com imenso prazer.

A mesma coisa acontece com os seres humanos. Precisamos de motivação para fazer exercício. Se não a temos é preciso encontrá-la. E não é somente com o exercício que isso acontece, outros fatores de saúde também requerem motivação. Por exemplo, com os meus clientes que querem parar de fumar o primeiro passo é descobrir o porquê. E quando pergunto sempre tenho respostas como: “quero melhorar a saúde”, “é proibido fumar no meu trabalho”, “minha esposa não tolera”, “meus filhos não aguentam mais”! Quando a motivação é realmente forte, o indivíduo é capaz de mudar o hábito.

Para ilustrar melhor o assunto, lembro do João (pseudônimo). Ele já havia tentado parar de fumar várias vezes sem sucesso. Desta vez, porém, sua esposa estava grávida e em breve uma nova criatura iria habitar em sua casa. Isto quase que o obrigava a parar de fumar para proteger o bebê. Este foi o paciente mais fácil que tive para deixar de fumar. Em duas semanas João foi capaz de abandonar completamente o cigarro.

Acompanhe essa entrevista sobre exercício físico:


O segredo, portanto, é descobrir a motivação certa. Qual é a sua motivação para o exercício? Para nós, humanos, um esquilo cruzando nosso caminho não provocaria nenhuma grande reação. No meu caso, a motivação tem sido em duas áreas. Primeiro, os cães. Como meus cachorros sabem que a minha chegada significa “sair para uma caminhada”, toda a vez que me veem, a festa é grande. Mesmo que eu não esteja muito a fim de andar, fico com sentimento de culpa se não levar os bichinhos para uma voltinha no quarteirão. Desta forma, se você não tem animal de estimação, arranje um cachorro. Peixinhos, periquitos, papagaios e tartarugas não ajudam, tem que ser um animal que o faça andar.

Minha segunda motivação é a saúde, ou melhor, a doença. Tenho uma herança diabética tremenda. Meu pai era diabético e morreu por causa da doença. Meu avô era diabético assim como todos os meus tios por parte de pai. Como médico, estudei a doença e seu mecanismo biológico a nível molecular. O problema ocorre na célula no receptor de insulina. Existem vesículas chamadas GLUT 4 as quais são ativadas pelo receptor de insulina e estas vesículas quando chegam perto da membrana celular, promovem a absorção de glicose para dentro da célula. Normalmente estas vesículas são ativadas pela insulina, mas de alguma forma, no caso de diabetes, elas são desativadas. A dieta tem importância, porém o exercício pode ativar as vesículas GLUT 4 com ou sem insulina. Isto tem sido motivação suficiente para eu manter meus 10 mil passos por dia e evitar ficar sentado por horas prolongadas. Acho que estas duas motivações são suficientes.

E para finalizar, vou sugerir alguns métodos para encontrar motivação para a saúde:
– Procure observar a situação de outras pessoas ou aprender com os erros dos outros;
– Cheque em sua família os problemas mais comuns de saúde, e tente comparar o estilo de vida dos parentes que ainda estão vivos com o seu. Talvez uma conversa com alguns deles vai lhe dar a motivação que você procura.
– Procure motivação espiritual. Nosso corpo foi feito por Deus e deve ser preservado. Assim peça a Deus força e poder para mudar pois “acaso não sabes que o corpo é santuário do Espírito Santo que habita em você, que lhe foi dado por Deus, e que você não é de si mesmo?”, I Coríntios 1:19.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox