Notícias Adventistas

Hildemar Santos

Hildemar Santos

Saúde e Espiritualidade

Como prevenir doenças e ter uma vida saudável.

Companhias de alimentos

A mãe da minha nora trabalha para a companhia Kellogg’s. Outro dia quando visitávamos a família e nosso neto em comum, ela nos ofereceu várias amostras de produtos da Kellog’s. Aí lembrei da história da Kellogg’s. Tudo começou na cozinha do Sanatório de Battle Creek, Michigan, Estados Unidos.

John Harvey Kellogg foi um dos primeiros médicos adventistas e dirigia o Sanatório de Battle Creek. O médico era vegetariano e seguia estritamente os princípios da reforma de saúde. Estes mesmos princípios eram também aplicados aos pacientes do hospital.

Kellogg estava sempre inventando produtos e desenvolvendo receitas para substituir a carne e promover uma alimentação saudável. Um dia em sua cozinha experimental em Battle Creek, por acidente alguns grãos de trigo foram assados no forno e depois prensados – como resultado surgiu os flocos de trigo. Mais tarde, o mesmo processo foi desenvolvido com o grão de milho e foi inventado o “corn flakes” = flocos de milho ou sucrilhos.

Nesta época o café da manhã dos americanos sofreu mudança considerável. O antigo costume que consistia de carne de porco, ovos mexidos, e panquecas, agora passou a conter cereais como aveia, flocos de milho, granola e outros. Tudo isto ocorreu no final do século 19 e começo do século 20. Kellogg abriu uma companhia alimentícia e produzia outros produtos como manteiga de amendoim e granola, além dos sucrilhos.

A febre dos cereais se desenvolveu nesta época e outras companhias foram fundadas em Battle Creek, fazendo concorrência para os produtos Kellogg’s. Uma delas era a Post, iniciada pelo senhor Post, o qual tinha sido cliente do doutor Kellogg e paciente do Hospital de Battle Creek. Por muitos anos, essa companhia, além de fabricar os sucrilhos, produzia o Postum, imitação do café, mas produzido com cereais torrados (Cevada). Posteriormente a companhia Post foi ampliada e se tornou a General Mills Foods, uma das maiores companhias de alimentos dos Estados Unidos.

No decorrer dos anos a Kellogg’s se desenvolveu ao ponto de se tornar a maior companhia de alimentos do mundo e se espalhou por vários países. A companhia não se afastou de suas origens e sempre teve uma visão de ajudar a comunidade. Assim, a Kellogg’s Foundation foi iniciada, uma entidade que realiza obras de caridade para pobres, necessitados e estudantes.

Continuidade

A Igreja Adventista também continuou com sua produção alimentar e fundou a Loma Linda Foods, nos Estados Unidos, e muitas outras em vários países. É comum dizer que onde a Igreja Adventista se estabelece, escolas, indústrias de alimentos e hospitais são desenvolvidos. Na Austrália, a companhia Sanitarium, que pertence à Igreja Adventista, ainda produz sucrilhos, leite de soja e outros produtos naturais, e é considerada a maior companhia de alimentos da Austrália.

Nos Estados Unidos, o que ocorreu foi interessante. A companhia de alimentos da Igreja, Loma Linda Foods, foi vendida para a companhia Worthington. A Worthington foi adquirida pela companhia Kellogg’s em 1999. O mundo dá voltas, não é mesmo? Em 2014, as duas marcas, Loma Linda Foods e Worthington, foram vendidas para a companhia American Natural Foods. Esta última companhia não pertence à Igreja, mas tem sido representada em muitas atividades da Igreja, promovendo seus produtos entre os vegetarianos adventistas. Além de carnes vegetais, eles promovem a linha Morning Star, que é de produtos vegetarianos congelados.

Outros países ainda têm companhias de alimentos que pertencem à Igreja Adventista, como a Superbom, no Brasil; a Granix, na Argentina; a Granix na América Central; Saniku, no Japão; De Vau Ge, na Alemanha; Granose, na Inglaterra; Nutana, na Dinamarca, e muitas outras.

Outro médico que dedicou sua vida para a promoção da saúde através de hospitais e indústria de alimentos foi o doutor Harry Miller, também conhecido como “o médico da China”. Ele fundou 19 hospitais Adventistas na Ásia e várias fábricas de alimentos. Em Hong Kong, Miller desenvolveu a companhia VitaSoy, que fabricava uma receita especial de leite de soja. Na época (metade do século 20), a desnutrição infantil era grave na China e a invenção do leite de soja ajudou muitas crianças a superar a crise. O doutor Miller foi aluno do doutor Kellogg, e assim compartilhavam a mesma paixão de promover a saúde. A companhia VitaSoy foi vendida posteriormente e o doutor Miller usou os lucros da venda para construir seus hospitais na China.

E tudo isso começou num hospital adventista com o objetivo de desenvolver alimentos saudáveis. Na minha opinião, a indústria alimentar da Igreja tem dois objetivos básicos: primeiro, promover lucros que são aplicados na Igreja para a promoção do evangelho de Cristo. Segundo, promover saúde para a população. Em um mundo em que não se pode confiar mais nos alimentos que ingerimos e onde o lucro fala mais alto que a qualidade, é importante ter companhias com princípios que põem a promoção da saúde em primeiro lugar.

E termino com uma menção que ouvi há muitos anos de um presidente do Brasil. Ao ouvir que a companhia Superbom estava com problemas financeiros, ele mandou uma mensagem bem clara: “Vocês não podem parar de produzir estes alimentos, pois estes são os melhores que o Brasil produz! ” Mas toda esta ênfase na indústria alimentar tem um principal objetivo, promover a saúde e a dieta vegetariana através de produtos naturais. Portanto, a lição para você e para mim é: “Estamos eu e minha família preocupados em ter uma dieta mais saudável? ”

Verso para meditação: “Para vocês se alimentarem, eu lhes dou todas as plantas que produzem sementes e todas as árvores que dão frutas. ” Genesis 1:29 – Nova Versão Internacional

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox