Notícias Adventistas

Hildemar Santos

Hildemar Santos

Saúde e Espiritualidade

Como prevenir doenças e ter uma vida saudável.

Caminhar é o melhor exercício, mas é preciso caminhar!

Fomos criados por Deus para caminhar.

Fomos criados por Deus para caminhar.

O conselho médico atual para a atividade física consiste de 150 minutos por semana de exercício moderado – e caminhar preenche o requisito. Isto significa 30 minutos por dia, cinco dias por semana. Mas este conselho é só para manter a saúde e para aqueles que não tem uma doença ou problema de saúde que necessita de tratamento. Sim, hoje o exercício pode ser considerado um tratamento, porém, para tanto estes 150 minutos por semana podem não ser suficientes.

Assim quando o exercício é prescrito como tratamento, os 150 minutos por semana deveriam ser multiplicados por dois, ou seja, 1h por dia cinco vezes por semana. Portanto, se a pessoa quer perder peso, controlar a diabetes, a pressão arterial, diminuir o colesterol, combater o stress e ativar o sono, é necessário caminhar uma “segunda milha”!

Lembro-me de um paciente que havia perdido 50 quilos e por mais de cinco anos não havia voltado ao seu peso original. Quando lhe perguntei qual era o seu segredo ele relatou o seguinte: “Tenho cuidado com a comida, não faço dieta, mas não como demais. Em relação ao exercício só faço caminhadas. Mas não são caminhadas “sedentárias” de alguns minutos por dia. Chego do trabalho antes do pôr-do-sol, como algo leve e saio a caminhar pois duas horas com meus dois cachorros”!

Duas horas parece um pouco exagerado, não é mesmo? Mas o nível aconselhado aos seguidores dos pedômetros é de 10 mil passos por dia. Quanto tempo leva para darmos 10 mil passos e quanta distância temos que andar para atingir o alvo? Por coincidência há poucos minutos terminei os meus dez mil passos, e andei 7.5 quilômetros em aproximadamente 1 hora e meia. Na verdade, não é tão simples assim alcançar os dez mil passos por dia – mas é uma boa indicação da quantidade de exercício que necessitamos. E não está muito longe do nível de exercício de nosso amigo do parágrafo anterior.

Ok, um dos segredos é praticar pequenos períodos de caminhadas durante o dia. Hoje se sabe que vários intervalos de exercício de apenas 15 minutos intercalados durante o dia são válidos como exercício quase da mesma forma que um período contínuo de 60 minutos. Sendo assim, no final do dia é bem mais fácil alcançar o alvo dos 10 mil. Caminhar tem várias vantagens: qualquer um pode fazê-lo, não há segredo nem requer nenhum equipamento especial, não custa dinheiro algum e pode ser realizado em praticamente qualquer ambiente. Hoje se sabe que mesmo o doente no hospital deveria, assim que possível, caminhar, especialmente depois de uma cirurgia.

Mas existe uma razão maior para caminhar: é um exercício que move os músculos da perna. Isto é importante porque fomos criados por Deus para caminhar. A situação funciona mais ou menos assim: o coração impulsiona o sangue através das artérias até que este chegue aos pés. E também existe a pressão arterial mantida pelos músculos das artérias e a força da gravidade ajudando o sangue a ir para baixo. Isto se realiza automaticamente. Porém a volta deste sangue para o coração e pulmão não é tão automática assim pois não existe um coração nos pés para bombear o sangue de volta, contra a força gravitacional. O único coração que existe nas pernas chama-se “gastrocnêmico”, ou seja, o músculo da parte posterior da perna ou da “barriga” da perna. O gastrocnêmico é o músculo que pressiona as veias de perna praticamente bombeando este sangue para cima. Mas isto não acontece automaticamente, é preciso haver um movimento que contraia o músculo – caminhar é o ideal, mas qualquer outro exercício que movimente as pernas tem o mesmo valor.

Este fator é tão importante que, para prevenir tromboses ou edema dos membros inferiores durante uma viajem prolongada ou para aqueles que ficam muito tempo sentados, dá-se o conselho de mover as pernas de tal maneira que o pé seja levantado deixando apenas os dedos no chão. Este exercício pode ser realizado tanto de pé quanto sentado e deve ser repetido várias vezes durante o período de inatividade. Para checar se o movimento está sendo eficiente, deve-se pôr a mão na parte posterior da perna verificando se o músculo esta contraído quando o movimento é efetuado.

Portanto, o exercício ideal foi planejado por Deus que construiu o ser humano com dois corações: um automático – o coração situado no tórax, e o outro que está situado na perna, o gastrocnêmico que depende totalmente do homem. Nosso corpo foi feito de uma forma maravilhosa, porém, necessita de nossa participação. Você está ativando estes dois corações?

Pense nisso: “Eu te louvo porque me fizeste de modo especial e admirável. Tuas obras são maravilhosas! Digo isso com convicção.” Salmos 139:14

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox