Notícias Adventistas

Hildemar Santos

Hildemar Santos

Saúde e Espiritualidade

Como prevenir doenças e ter uma vida saudável.

Sobra de comida

desperdicio_alimento_reproducao

Li um artigo sobre um repórter que passou vários meses comendo no lixo. Mas não lixo comum, mas lixo de restaurantes. Disse ele que a comida era saborosa, e que tinha a oportunidade de ter vários cardápios ao visitar o lixo de diferentes restaurantes “Fast-Foods”. Até mencionou que ganhava peso ao comer dos restaurantes, pois comia as sobras do McDonald’s, Burger King, KFC e outros. E tudo isto devido à sobra de comida.

Na Califórnia, 40% das frutas e vegetais vão para o lixo porque não satisfazem o critério para serem vendidas no supermercado. Não são do tamanho normal, têm deformidades, sua cor não é a ideal e assim por diante.

Quando morei em Ibiúna, São Paulo, perto da Clínica Adventista Vida Natural, observei o mesmo fato na região. Ibiúna é considerada o celeiro de vegetais de São Paulo e talvez do Brasil. Mas muitas vezes os fazendeiros tinham que jogar caminhões inteiros de tomate ou vegetais no lixo ou no rio porque não valia a pena vendê-los no Ceasa devido ao preço muito baixo. Era melhor diminuir a oferta e assim aumentar a demanda e o preço do produto.

Quando vou a um restaurante “buffet” vejo a falta de consideração com as pessoas que passam fome. Olhando as mesas daqueles que terminaram o almoço, parecia que nem comeram, pois, a comida ainda estava toda lá nos pratos. Que desperdício, só porque a pessoa pagou e pode comer de tudo, isto não significa servir imensos pratos e jogar a maioria no lixo.

“A cada ano, 26,3 milhões de toneladas de comida são jogadas fora: volume suficiente para distribuir 131,5 kg para cada brasileiro ou 3,76 kg para cada habitante do planeta. ” (https://www.ecodebate.com.br/2013/08/27). Isto prova que há comida suficiente para alimentar os 13 milhões de brasileiros que passam fome e prova de que a fome no mundo poderia ser solucionada se houvesse um plano para redistribuir esses alimentos ou controlar o seu consumo.

Uma em oito pessoas no mundo não tem comida suficiente e passa fome. Trinta e quatro milhões de crianças sofrem de mal nutrição mundialmente e a cada ano morrem um milhão de crianças devido à fome. (actionagainsthunger.org).

Estima-se que existem 795 milhões de pessoas que sofrem de má-nutrição no mundo. (worldhunger.org) E pensar que tudo isso poderia ser resolvido facilmente com a utilização adequada da sobra de comida.

Desta forma cada um de nós tem uma obrigação pessoal para contribuir para a solução do problema fome. E aqui vão algumas sugestões para tal:

– Se você é uma pessoa normal e tem meios para viver como casa, comida e roupas, pense no que pode fazer para ajudar os que não têm. Procure saber quem passa fome na sua vizinhança, igreja, escola ou trabalho. Também evite esbanjar, coma o que você consegue e se houver resto compartilhe com seus parentes, amigos ou vizinhos. Ao comer fora, sempre peça uma caixinha ou saquinho para levar as sobras para casa e repartir com a família. Sempre gostei de levar para casa as sobras de restaurantes e de festas, mas isto é genético – pois minha mãe e avó faziam o mesmo. Agora, quando fiquei consciente do assunto da fome, tenho maior motivação para levar as sobras para casa, senão vão acabar na lata do lixo.

– Se você está envolvido na indústria alimentícia ou de restaurantes, procure dar cupons ou servir alimentos ao final do expediente. Assim terá menos sobras. Invente produtos que possam ser feitos das sobras. Por exemplo, restos de frutas podem perfeitamente ser cozidos e transformados em geleias. Sirva as sobras para seus empregados, de graça.

– Se você é cliente de um restaurante buffet, sugiro primeiro que sirva seu prato com pequenas quantidades de diferentes tipos de alimentos, depois volte e coma mais um pouco daquilo que você gostou mais – assim não haverá desperdício. Evite tomar muito liquido, assim sobra mais espaço para a comida. Procure comer mais devagar, mastigue melhor e aprecie o gosto dos alimentos por um tempo prolongado na boca. Também aproveite os momentos com a família e os amigos, afinal ir a um restaurante não é só para comer. E não se esqueça de educar as suas crianças a fazerem o mesmo. A maioria do desperdício alimentar dos restaurantes é feita por crianças não educadas a servir apenas o que vão comer.

– Se você tem influência com as autoridades ou é uma autoridade, ajude a passar a Lei do Bom Samaritano, que protege os doadores de comida contra processos judiciais de pessoas que tiveram problemas de saúde devido aos alimentos. Esta lei protege doadores de comida nos Estados Unidos e Europa, mas parece que ainda não foi aprovada no Brasil. O nome foi adaptado da Bíblia onde o bom samaritano ajudou uma pessoa que foi assaltada e ferida, colocou “Neosporin” e curativos em seus ferimentos, levou-o para o pronto socorro local e ainda pagou a dívida. (Ok não havia pronto socorro naquela época e nem Neosporin, mas ele levou o ferido para o local onde a pessoa doente era tratada ou hospedada)

– Se você tem alguma influência nos meios de comunicação, está na hora de “pôr a boca no trombone” (desculpe o provérbio antigo, mas significa denunciar, gritar, contar para todo o mundo). Sem a ajuda dos meios de comunicação, jornais, canais de televisão, internet e outros, não haverá nenhum impacto na comunidade e a comida vai continuar sendo jogada no lixo.

– Se você é membro ou autoridade eclesiástica, aqui está a oportunidade de ajudar os que passam fome e dar-lhes o que comer. Meu amigo Isaque, da igreja brasileira de Chino, na Califórnia (EEUU) desenvolveu uma missão de ajudar os pobres famintos. Todas as quartas feiras ele vai a Los Angeles no mercado de vegetais (seria o CEASA de Los Angeles) e consegue muitas doações de sobra de comida que ele traz e distribui em sua comunidade ao redor da igreja.

– E, finalmente se você é um cristão sincero, envolva-se mais nos ministérios aos pobres. Compre mais comida que não é perecível e doe a mesma para indivíduos ou missões que ajudam os pobres. Não esbanje, mas não coma demais, aí o lixo vai ser o seu estomago. Ajude a combater a fome, ajude os necessitados, seja realmente um imitador de Jesus Cristo, não é esta a definição de um cristão?

Para meditação:

O verdadeiro jejum é partilhar sua comida com o faminto, abrigar o pobre desamparado, vestir aquele que não tem roupas, e não recusar ajuda ao próximo. (Adaptado de Isaias 58-7).

“E disse Jesus: ‘Mandai assentar os homens’. E havia muita relva naquele lugar. Assentaram-se, pois, os homens em número de quase cinco mil (sem contar as mulheres e crianças). E Jesus tomando os pães e, tendo dado graças, repartiu-os pelos discípulos, e os discípulos pelos que estavam assentados; e igualmente também dos peixes quanto eles queriam.

  1. quando estavam saciados, disse aos seus discípulos: ‘Recolhei os pedaços que sobraram, e que nada se perca’. Recolheram-nos, pois, e encheram doze cestos de pedaços dos cinco pães de cevada, que sobraram aos que haviam comido”. Mateus 14:19-21

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox