Notícias Adventistas

Herbert Boger

Herbert Boger

Primeiro Deus

Histórias e provas de fidelidade a Deus em todos os momentos e circunstâncias da vida.

Ouro, incenso e mirra

A experiência da adoração completa e verdadeira é a entrega sem reservas do melhor de cada um como resposta a Jesus pelo que fez (Foto: Shutterstock)

A experiência da adoração vivida pelos três magos citados nos evangelhos nos leva a uma profunda reflexão.

“Os magos trouxeram ao Salvador as coisas mais preciosas que possuíam. Nisto nos deram exemplo… Devemos oferecer a Cristo o melhor de tudo o que temos – nosso tempo, nosso dinheiro, nosso amor” (Ellen White, Vida de Jesus, p. 24). “Nosso ouro e prata, nossas mais preciosas posses terrestres, nossos mais elevados dotes mentais e espirituais ser-Lhe-ão inteiramente consagrados, a Ele que nos amou e Se entregou a Si mesmo por nós” (Ellen White, O Desejado de Todas as Nações, p. 65).

Os magos do oriente que adoraram o recém-nascido Jesus o fizeram de todo coração, com o propósito de participar do cumprimento da promessa de abençoar todas as famílias da Terra por meio dEle (Gálatas 3:29). O profeta Isaías nos revela: “Levanta-te, resplandece, porque vem a tua luz, e a glória do Senhor vai nascendo sobre ti… A multidão de camelos te cobrirá, os dromedários de Midiã e Efá; todos virão de Sabá; ouro e incenso trarão, e publicarão os louvores do Senhor. Todas as ovelhas de Quedar se congregarão a ti; os carneiros de Nebaiote te servirão; com agrado subirão ao meu altar, e eu glorificarei a casa da minha glória” (Isaías 60:1,6 e 7).

Os magos identificados em Isaías 60 são da mesma região cujos nomes eram dos filhos de Abraão com Quetura (Gênesis 25), com quem se casou após a morte de Sara. Isso mostra a incrível conexão bíblica. Eram homens de grande influência, filósofos, ricos e nobres (Ellen White, O Desejado de Todas as Nações, p. 41).

Ellen White, na página 31 do livro referido acima, faz uma declaração reveladora: “Os magos acolheram com agrado a luz da verdade enviada pelo Céu; agora era sobre eles derramada em mais luminosos raios. Foram instruídos em sonhos a ir em busca do recém-nascido Príncipe.”

O mesmo acontece hoje no Oriente Médio. Muitos recebem a mesma luz que conduz a Jesus por meio de sonhos. Então eles fazem sua entrega total, arriscando a própria vida para serem fiéis à luz que receberam e para manter sua fiel adoração a Cristo. Os 25 missionários enviados da América do Sul para falar do Salvador ao mundo nos tem relatado histórias incríveis, as quais você pode ler na meditação “Pôr do sol na janela 10/40”, que está disponível no aplicativo Pôr do sol (baixe aqui para Android e aqui para iOS).

Ouro, incenso e mirra são nossa fé, amor, recursos, comunhão e testemunho.

OURO – Fé, amor e recursos
“Fé e amor são o ouro provado no fogo. Mas no caso de muitos, se obscureceu o brilho do ouro, e perdeu-se o tesouro precioso” (Ellen White, O Desejado de Todas as Nações, p. 191). “Se houvesse mais fé, simples, confiante fé em Jesus, haveria amor, puro amor, que é o ouro do caráter cristão” (Ellen White, Manuscrito 61, 1898).
De acordo com o teólogo Augustus Strong, fé (πιστις, pistis), entre outras coisas, significa fidelidade, lealdade.

INCENSO – Comunhão e intercessão
“Suba a minha oração perante a tua face como incenso, e as minhas mãos levantadas sejam como o sacrifício da tarde” (Salmos 141:2). Jesus deixou o exemplo na Sua oração intercessora: “E não rogo somente por estes, mas também por aqueles que pela tua palavra hão de crer em mim” (João 17:20).

MIRRA – Testemunho
A mirra era usada como óleo de unção. Era aromática, pomada medicinal para curar feridas e para embalsamar os mortos, como no caso de Jesus. Todos são ingredientes de um bom testemunho. A rainha Ester foi purificada com o óleo da unção, com mirra, antes de ser apresentada ao rei Assuero e testemunhar do seu Deus (Ester 2:12).

Deus ofereceu Sua oferta incomparável – JESUS
“Quão grande foi a dádiva de Deus ao homem, e como Lhe aprouve fazê-la! Com liberalidade que jamais poderá ser excedida, Ele deu, para salvar os rebeldes filhos dos homens e fazer-lhes ver o Seu propósito e discernir o Seu amor. Demonstrareis, pelas vossas dádivas e ofertas, que não considerais coisa alguma boa demais para dar Àquele que ‘deu o Seu Filho unigênito’? João 3:16” (Review and Herald, 15 de maio de 1900).
“Devemos oferecer a Cristo o melhor de tudo o que temos – nosso tempo, nosso dinheiro, nosso amor” (Ellen White, Vida de Jesus, p. 24).

A experiência da adoração completa e verdadeira é a entrega sem reservas do melhor de cada um como resposta a Jesus pelo que fez, faz e fará por cada um de nós.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox