Notícias Adventistas

Felipe Lemos

Felipe Lemos

Realidade em Foco

Fatos e datas analisados sob o ponto de vista bíblico.

As mães da Bíblia e suas lições eternas

Mother walking with her baby in spring green field

O amor inigualável de uma mãe pelos filhos produz muitos ensinamentos. Lições que, durante a infância, adolescência ou juventude, as pessoas costumam não dar a devida importância, mas que posteriormente passam a ter um valor inestimável.

Eu, por exemplo, era várias vezes aconselhado (advertido) por minha mãe para diminuir o tempo do futebol na rua com a molecada e aumentar o tempo de estudos. Algumas vezes, bastante contrariado, eu aceitava a sugestão. Ouvia o barulho da bola quicando e ficava ansioso. Mas aceitava a orientação da mãe, mesmo sem ter completa ideia da importância disso no futuro.

Anos mais tarde, valorizei aqueles conselhos, quando me dei conta que, sem estudar mais do que o mínimo desejado, não teria muito êxito pessoal e nem profissional. Aliás, o tempo maior de estudos e leitura me ajudou a ser alguém mais contextualizado e amante da escrita e dos textos.

Leia também:

Na Bíblia, vale a pena observar algumas mães, suas lições deixadas e o benefício para filhos que, talvez, em um primeiro momento, nem perceberam a relevância de dar ouvidos ao conselho materno:

A mulher de Manoá e mãe de Sansão (Juízes 13) – Apesar de sequer ter seu nome mencionado na Bíblia, sem dúvida alguma a curta menção a ela nos leva a pelo menos uma boa reflexão. A mãe do famoso juiz era temente a Deus e obediente. Se não fosse por sua aceitação da orientação divina, provavelmente Sansão não teria avançado nem um décimo do que avançou no seu trabalho como libertador de Israel da opressão midianita.

A fervorosa e paciente mãe de Samuel (I Samuel 1) – Com grande certeza, o profeta Samuel deveu muito do seu caráter à sua mãe Ana. Ela desafiou as dificuldades da convivência com um marido bígamo, com a inveja da outra mulher dele e com a incompreensão dos próprios líderes religiosos. Ficou conhecida por sua oração sincera e podemos acrescentar pela paciência também. Em vez de desistir com as primeiras dificuldades, perseverou porque tinha um foco.

A sunamita amiga de Eliseu (II Reis 4) – Outra que não tinha nome registrado, mas cujo ímpeto em favor do filho ficou marcado. Designada apenas como sunamita, essa mulher não mediu esforços para que o filho fosse ressuscitado pelo profeta Eliseu. Ela mesma fez uma viagem de cerca de 25 quilômetros até onde estava o profeta porque acreditava no poder divino para dar a vida. Aparentemente não tinha muito sentido o que ela fazia. Mas ela era realmente uma mãe de profunda e consistente fé.

A mãe de Timóteo (II Timóteo 1:5) – Aqui a descrição é muito breve, mas o que se diz de Eunice, mãe do líder cristão Timóteo, um discípulo do apóstolo Paulo, é bastante enriquecedor. Paulo diz que a fé de Timóteo não era fingida a exemplo da sua mãe e da sua avó. A influência de Eunice para o filho foi provavelmente imprescindível para que ele se tornasse um líder respeitado na comunidade cristã primitiva. Ainda mais que possivelmente seu pai, já falecido, era grego e acredita-se que não fosse um cristão. Aqui se vê o papel de uma mãe consciente do seu dever como líder espiritual.

Esses são apenas alguns exemplos. Há muitos outros que merecem nossa leitura e estudo. Mas ao ler essas histórias bíblicas fico motivado por ver que Deus preservou na Sua Palavra a inspiração da vida de mães que, além de demonstrarem amor incondicional pelos filhos, foram pilares importantíssimos para o êxito deles em todos os aspectos da vida.

Por isso, as mães são peça-chave no entendimento da salvação do ser humano. As características daquelas que se deixam ser conduzidas por Deus ilustram muito bem o interesse do próprio Criador que vai até as últimas consequências para redimir quem Ele criou.

Uma história de oração de mãe:

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox