Notícias Adventistas

Carolyn Azo

Carolyn Azo

Desafios Espirituais

Reflita sobre as vicissitudes da vida em sua caminhada diária com Deus e saiba que ainda existe esperança.

Misericórdia, por favor!

misericordia-por-favor

Uma avalanche de pensamentos me vem à mente, sem que possa contê-la. Penso naqueles que sofrem injustamente. Não posso evitar que meu coração se emocione ao pensar no que fazer por eles, por aqueles que perderam tudo, que foram privados de seus entes queridos, que se sentem ameaçados por diversos motivos. Que tempos tenebrosos e terríveis estamos vivendo! Você já pensou nisso?

Quantas vezes um coração sofrido se esconde atrás de um lindo sorriso. “Até quando?”, eu pergunto. A natureza não suporta mais tanto egoísmo humano, tanta hipocrisia, tanta avareza. Ultimamente me tenho sentido frustrada ao ver tanta violência sem poder fazer quase nada para mostrar ao mundo que há esperança. Você consegue imaginar como Jesus, nosso criador, Se sente ao ver Suas criaturas dominadas pelo pecado, em um mundo que sofre os danos da natureza caída? Ainda, há pessoas que culpam a Deus pelas desgraças do mundo.

Não acredito que um Deus de amor tenha prazer em ver o sofrimento daqueles por quem Ele mesmo padeceu horrível humilhação e dor física em um madeiro. Parece que a raça humana busca se destruir diante do olhar atento dos seres não caídos, que observam o desenlace dos últimos acontecimentos deste mundo.

“E, por se multiplicar a iniquidade, o amor se esfriará de quase todos”, diz Mateus 24:12. Esse verso da Sagrada Escritura está em pleno cumprimento. Não! Não é um pesadelo, mas um fato real, do qual muitos não se levantaram porque se o fizessem o mundo seria diferente, trabalharíamos juntos para derrotar o egoísmo, a inveja, a avareza, o orgulho e amaríamos sem fronteiras, sem esperar nada em troca. O mundo seria outro.

Até quando?

Eu me pergunto: “Quando despertaremos desse pesadelo?” Alguns estão se levantando ao ouvir a voz de Deus. Estão deixando de pensar em si mesmos e estão começando a estender as mãos, como redes, para socorrer os que sofrem em estridente silêncio ou que se encontram à beira do precipício. Porém, eles são poucos em relação a uma população mundial de mais de sete bilhões.

Uma palavra dita com desprezo e um gatilho desengatado terão o mesmo resultado, porque ambos destroem. O primeiro, lentamente; o segundo, de imediato. Em que parte da história do mundo ficou a palavra misericórdia? Por isso digo, e não me cansarei de dizê-lo: misericórdia, por favor!

Talvez, você seja uma das milhões de pessoas que sofre injustamente e em silêncio. Então esta mensagem é para você. Quando Jesus esteve na Terra, não disse que a vida aqui seria cor de rosa, nem que haveria paz. O motivo é simples. Vivemos em um mundo caído do qual Satanás é príncipe. Em João 16:33 lemos as palavras de Cristo: “No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo”. Se você se sente abandonado, cansado, sem forças para lutar, sem motivação, lembre-se de que tudo isso terá um fim, que se trata de um desafio, mas Jesus, que passou por tribulações, prometeu livrá-lo e o fará.

As provas não vêm em vão a nossa vida, elas são como o oleiro, que nos vai moldando, polindo até dar forma a um caráter nobre em nós. Para recebermos a recompensa eterna, necessitamos primeiro ser servos agradecidos para então reinarmos eternamente com Cristo.

Talvez, em seu caso, haja uma solução rápida. Pode ser que você se centrou tanto em si mesmo que somente consegue ver as suas necessidades, seus sofrimentos, e deixou de ver a dor pela qual outros passam, e que pode ser muito maior do que a sua. A recomendação é simples: entregue um pouco de seu tempo, a cada dia, para fazer o bem aos que não lhe podem retribuir e você verá que o vazio que há em você será preenchido, e o egoísmo, que talvez o tenha cegado, irá deixá-lo.

Ou quem sabe seu caso seja diferente e você esteja sob o jugo de alguma pessoa que quer vê-lo sofrer até às lágrimas para se sentir satisfeito. Permita-me lhe dizer que essa pessoa sofre mais do que você. Acredite! Não se aflija mais. Levante o rosto, em nome de Jesus, faça algum bem para essa pessoa e faça do limão uma limonada. Quando essas pessoas virem que não têm poder contra você e contra seu Deus, irão se render. A boa notícia é que você não está sozinho em toda essa luta. O mesmo verso 33 do capítulo 16 de João começa dizendo: “Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em mim”.

Vamos, seque essas lágrimas e comece a orar por aqueles que lhe fazem mal. Perdoe-os. Faça o bem aos que não lhe podem dar mais do que um sorriso. Comece agora mesmo e você verá as coisas mudarem para o bem, porque “sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito” (Romanos 8:28).

Helleena, esta mensagem é para você e para todos os que ainda estão buscando a luz no fim do túnel.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox