Notícias Adventistas

Carolyn Azo

Carolyn Azo

Desafios Espirituais

Reflita sobre as vicissitudes da vida em sua caminhada diária com Deus e saiba que ainda existe esperança.

A última súplica

“Dedico este artigo à pessoa especial, mas que, pelos caminhos da vida, foi embora, sem saber se alguma vez eu voltaria a vê-la”, foi o primeiro que me veio à mente ao começar a escrever o seguinte artigo: Por quê? Acompanhe-me nesta viagem.

Quase já se passou um mês desde que assisti à Assembleia mundial dos adventistas do sétimo dia, realizada em San Antonio, Texas, Estados Unidos. Para mim, uma das experiências espirituais mais relevantes de minha vida. Como esquecer aquele rosto inocente? Como esquecer as orações que faziam e que fizeram com que lágrimas me rolassem pela face? Como esquecer aqueles jovens entusiastas e dependentes de Deus? Como esquecer a Sara, uma mulher desenganada, mas desejando dedicar seus últimos dias de vida ao Senhor? Sem dúvida, momentos inesquecíveis que com prazer eu reviverei quantas vezes forem possíveis.

Sim, tudo ocorreu em uma sala de tamanho regular, mas que, em poucos dias, se reduziu a uma “caixinha de fósforos”; alguns sofás, cadeiras e algumas tantas almofadas que faziam parte de nosso espaço. Era o ambiente perfeito para degustar em apenas um bocado o que será o Céu. Os dias pareciam muito breves, as horas escapavam de nossas mãos como um papel levado por um vento forte; os momentos estavam destinados a serem fotografias inapagáveis. Nesse lugar eu aprendi lições que nunca esquecerei e que me farão tocar o Céu com maior frequência. Essa era a nossa sala de oração, formada por um grupo maravilhoso de voluntários de diversos países do mundo.

Lembro-me de que a cada manhã, antes de iniciar as reuniões, chegávamos para nos consagrar, como grupo, em primeiro lugar a Deus, já que sabíamos que nesse dia iríamos orar em vários idiomas e com diversas pessoas.

Um dos testemunhos que mais me impressionou foi o da Sara. Os médicos lhe disseram que ela iria morrer a qualquer momento. Ela, juntamente com a filha, entrou chorando em nossa sala pois necessitava de paz interior, de um milagre divino para ser curada. Ela fora desenganada, vítima de câncer no pâncreas em fase terminal e com metástase. O que eu poderia lhe dizer? Minhas palavras não eram suficientes para consolá-la. Suas mãos tremiam e seu corpo não conseguia permanecer em pé. Tivemos de fazê-la sentar-se imediatamente. Ela era a Sara, por volta dos 47 anos. Quando lhe perguntei o motivo de suas lágrimas, fiquei com o coração partido. Pensei que ela me pediria um milagre para ser curada do câncer, mas não, esse não foi o seu pedido. Meu coração se comoveu com as seguintes palavras: “Cárolyn, acabei de ouvir que há muitos de nossos missionários que estão passando por momentos difíceis no Oriente Médio e eu tenho o suficiente para viver, tenho uma vida cômoda, o que estou fazendo aqui? Por favor, ajude-me! Estou desesperada, quero que Deus me envie aonde ninguém deseja ir para pregar do amor de Jesus. Estou disposta a dar minha vida por Ele. Por favor, peça a Deus para me enviar. Sinto-me inútil. Eu também quero ir!” Peguei na sua mão enquanto ela me contava o quão enferma estava e que não sabia quanto tempo tinha ainda de vida. Eu não podia crer no que estava ouvindo. Minha mente apenas podia ressoar palavras de louvor a Deus pela coragem dessa mulher.

Assim como a Sara, Troy foi um dos jovens que nos fizeram ver que o Espírito Santo é real e que trabalha em nosso subconsciente. Troy, natural de Londres, contou que não sabia da existência da sala de oração no Centro de Convenções, mas que quando passou por ela, sentiu uma voz lhe dizendo para entrar na sala. Inicialmente, ele resistiu, mas a voz seguiu insistindo até que decidiu entrar e não imaginou que sua vida mudaria a partir daquele momento. Grande é o nosso Deus!

Ao tomar o avião, regressando dos Estados Unidos para o Brasil, senti-me muito agradecida a Deus pela experiência maravilhosa que me deu na Prayer Room (Sala de Oração). Os dias passaram e rememorando com uma amiga portuguesa, que conheci em San Antonio, extraímos várias lições do poder da oração. Ela compartilhou algumas lições comigo e que compartilharei com vocês.

Você alguma vez pensou por que Deus não responde à suas orações? Pelo menos eu não havia pensado, mas atente para esta declaração:

Deus responde positivamente a todas as orações feitas com fé nEle e em amor pelos outros, de acordo com Sua vontade (igual ou melhor para todos). Nossa falta de amor e de fé são os principais obstáculos que impomos à ação de Deus.

Outras lições:

Há um poder especial, misterioso nas orações quando mais de uma pessoa ora. A própria ação de consenso, com dois corações desejando o mesmo, em união de propósito, buscando a Deus, replica (em uma escala minúscula) o sentimento que ocorre na trindade.

Deus está mais interessado em nossas orações do que imaginamos. Ele é quem incentiva, ouve e responde a cada pedido que Lhe dirigimos.

Deus está chamando Seus filhos, todos os que desejam ouvir-Lhe a voz, para se achegarem mais a Ele e para o último grande esforço em favor de Seu reino.

Então, compartilhei algumas lições. Segredos que talvez ninguém lhe tenha dito, mas que de agora em diante darão vida às suas petições.

Para concluir, desejo contar-lhes meu segredo pessoal. No dia em que deixei de orar por mim mesma, Deus colocou em outros corações o desejo de orarem por mim. Você já deve ter percebido, o segredo é deixar de olharmos para nós mesmos. Devemos nos ocupar com a salvação dos demais, pedir perdão pelos pecados que há em nosso coração antes de proferir uma súplica e nos arrependermos das más ações. Isso significa evitar a todo custo cometer novamente esses pecados.

Outros conselhos: Inicie louvando a Deus (isso é maravilhoso), depois confesse seus pecados diante de Deus, faça seus pedidos ao Senhor (aquilo que o Espírito Santo colocar em seu coração) e, por fim, agradeça por Deus ter ouvido sua oração e por aquilo que ele faz e fará em favor dos demais.

Ao tomar conhecimento de tudo isso, você deve compartilhar esses conselhos e fazer parte do maior movimento de oração da história de nossa igreja, chamado: Unidos em Oração. Ore pelo Reavivamento e pela Reforma; ore pela transformação na vida de outras pessoas e assim o Senhor o abençoará além do que você pode imaginar. Vamos, é tempo de abandonar o egoísmo, o ódio, a inveja, o rancor, o orgulho, etc. Agora é tempo de viver em amor, reconciliando-nos.

Você deseja que Deus responda as suas orações com poder? Comece a orar pelos outros, com fé e com amor por eles. A promessa é: “Invoca-me, e te responderei; anunciar-te-ei coisas grandes e ocultas, que não sabes.” Jeremias 33:3. Sucesso! Desfrute de bons momentos de oração.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox