Notícias Adventistas

Capital Esperança: estudantes se unem para arrecadar alimentos

Escolas se tornaram centros de capitação de alimentos e estudantes se voluntariaram.

Somente na região do Guará (DF) 40 cestas básicas foram montadas

Somente na região do Guará (DF) 40 cestas básicas foram montadas

Brasília, DF… [ASN] Igreja e instituições adventistas do Distrito Federal se uniram para ajudar famílias carentes nesta quinta-feira, 19. Para isso, 14 pontos para arrecadação de alimentos e outros produtos essenciais foram criados. Além desses, escolas também são polos de doação e, assim, o projeto conta com a força dos jovens estudantes da Educação Adventista do DF. O objetivo é unir a comunidade e chamar todos ao envolvimento na ação “Mais Participativa”.

Para o coordenador da iniciativa, professor Pedro Renato Frozza, a cooperação entre igreja e instituições adventistas é o destaque. “O que chama atenção é que, nesta ação, cada igreja, cada escola e cada instituição adventista está diretamente ligada às arrecadações de alimentos para atender as famílias carentes de Brasília e do entorno”, diz. “E o objetivo é apenas um, queremos levar um pouco de qualidade de vida, atendendo as necessidades físicas, mas também espirituais desta população”, conclui.
No período da manhã, alunos do colégio adventista do Guará dedicaram parte do tempo para auxiliar os coordenadores da ação na montagem das cestas básicas. Ontem mesmo, cerca de 40 cestas foram montadas somente neste local.
Juventude voluntária – “Não custa nada dedicar um pouco do meu tempo para ajudar quem precisa e com certeza esse pouco fará a diferença na vida de muitas pessoas”, relata o estudante, Nathan Barros Dantas, de 14 anos, que se voluntariou para a ação.
Além dele, a também estudante Lorrara de Lima, de 14 anos, também ajudou. Para ela, iniciativas solidárias ajudam a levar esperança à população e, consequentemente, destacam uma das missões do cristianismo. “A partir do momento que a gente estende a mão ao próximo, nós fazemos o bem para nós mesmos e espalhamos a esperança que mantém a nossa fé”, comenta.
Pelos corredores do colégio o que se ouvia dos alunos era uma mistura de empolgação e ansiedade pela participação no projeto. “É fantástico vê-los envolvidos em uma iniciativa que tem como objetivo atender pessoas que não têm o mínimo necessário para sobreviver. Além disso, a ação envolve também os pais dos alunos, o que potencializará o envolvimento deles”, anima-se o diretor do colégio, Joaquim da Silva.
Para o líder da Ação Solidária Adventista (ASA), pastor Ivan Góes, que também é coordenador para o Centro-Oeste da Educação Adventista, envolver jovens em ações como essa os ajuda a compreender a realidade. “Queremos uma cidade humanizada e participativa em relação ao próximo. Por isso a importância de desenvolver ações como essa”, explica. “Envolver alunos dessa faixa etária é fundamental para que eles cresçam com a consciência de olhar pelas pessoas que necessitam”, avalia Góes. As doações arrecadadas formarão cestas básicas e serão doadas a famílias carentes que vivem na região dos 14 pontos de coleta, assim como a famílias da cidade satélite de Itapoã. [Equipe ASN, Rebeca Silvestrin]

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox