Notícias Adventistas

Campori de jovens no Sul do Brasil recebe museu itinerante da Bíblia

O acervo trouxe também exemplares antigos, como uma Bíblia escrita em Latim em 1669. Foto: Márcio Tonetti.Foz do Iguaçu, PR…[ASN] Foram quase 300 Bíblias expostas e em mais de 50 línguas. Teve até exemplares escritos em Tupi Guarani. A coleção do museu itinerante da Bíblia foi um dos atrativos do Campori de Jovens da União Sul-Brasileira, realizado em Foz do Iguaçu entre os dias 11 e 14 de outubro.
Chamou também a atenção dos visitantes um manuscrito do capítulo 21 de Jó (segundo estudiosos, o primeiro da Bíblia a ser escrito) datado de 1250. Foi a primeira vez que o colecionador expôs a peça. O curador da mostra é Erlon Khöler, que coleciona exemplares do livro Sagrado desde 1972.

O visitante do Museu da Bíblia pode também conhecer outras curiosidades na passagem pelo local. Entre elas, fragrâncias da Bíblia, como Aloés e Mirra, que possibilitaram aos participantes do acampamento conhecerem as Escrituras através dos diferentes sentidos.

Josiele da Silva, 20 anos, moradora de Florianópolis, ficou impressionada com as diferentes formas e idiomas em que a Bíblia foi escrita ao longo das épocas. “De uma forma ou de outra Deus esteve sempre no controle para que a sua Palavra fosse preservada e cada vez mais disseminada para alcançar todas as pessoas”, conclui.

Bíblias para os participantes – Como incentivo ao estudo da Bíblia, cada um dos oito mil participantes do terceiro Campori de jovens da União Sul-Brasileira recebeu uma Bíblia. O presente foi anunciado durante a abertura do programa na quinta-feira, 11, pelo coordenador do evento, pastor Elmar Borges. [Equipe ASN, Márcio Tonetti]

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox