Notícias Adventistas

ASA promove encontro de pessoas com necessidades especiais

Aula prática de como carregar um cadeirante com CharlotteSão Paulo, SP [ASN] Seguir o exemplo de Jesus quando esteve aqui na terra em atender as pessoas com limitações e desenvolver a compaixão pelos debilitados, foi um dos objetivos do primeiro encontro do MAPNE (Ministério de Apoio às Pessoas com Necessidades Especiais) que aconteceu no dia 11, no auditório do Colégio Adventista da Liberdade, na parte da manhã. O MAPNE foi desenvolvido pela Ação Solidária Adventista (ASA) da Paulistana e a sua intenção é criar caminhos que envolva a igreja com mecanismos que incluam os deficientes aos sistemas sociais comuns.  O pastor Paulo Koskischko, secretário da Paulistana, abriu as atividades do evento com a mensagem da palavra de Deus.

“O apóstolo Paulo, nas Escritura Sagradas, diz que as deficiências são a oportunidade de Deus agir e manifestar o seu poder. Muitas pessoas não entendem por que possuem necessidades especiais. A igreja precisa preparar seus membros para auxiliá-las”, pontuou Koskischko.

Portadores de necessidades especiais e amigos no eventoDesde 1999,  André Barbosa de Oliveira trabalha no Ministério Adventista dos Surdos como intérprete. Por intermédio da linguagem de sinais ele descobriu os seus dons. “As pessoas com debilidades são humildes, sinceras e estão abertas para receber ajuda. O desafio é entender que as pessoas apesar de limitadas, são providas de eficiência”, disse André, palestrante no evento.

No território da Paulistana existem sete ministérios nas igrejas que desenvolvem trabalhos especiais. Foi produzido o primeiro DVD com a série de estudos bíblicos  “Ouvindo a Voz de Deus”, em libras. “A igreja precisa ser inclusiva. Ter práticas sociais de inclusão e levar o evangelho para todos.  As impossibilidades das pessoas são possibilidades de Deus para manifestar o seu amor”, disse Silvana martinez Cazonato, coordenadora do evento e diretora da ASA Paulistana.

O palestrante André relatando da sua experiência com os surdosA psicopedagoga, Charlotte Lessa, falou sobre as diferentes debilidades  e suas características. Fundadora da Associação Cristã de Educação Especial (ACEDE) em 1996 até 2009, publicou oito livros para o público infanto-juvenil que trata sobre necessidades especiais.  Na sua palestra ela também realizou algumas simulações de como carregar um cadeirante e guiar um deficiente visual.

Vivaldo Martins de Oliveira, diretor do departamento da ASA da igreja de Vila Livieiros, foi o escolhido para ser o cadeirante na simulação. A sua preocupação era saber se as pessoas estavam capacitadas para locomovê-lo. “Fiquei com medo ao me colocar no lugar do cadeirante. Precisamos estar preparados para auxiliarmos de forma segura as pessoas.  Vim para esse evento, pois quero implantar esse ministério na minha igreja”, diz.

Momento especial com Fernanda LimaUm exemplo de superação é a história de Fernanda Lima, 32 anos, membro da igreja de Vila Maria, zona norte de São Paulo, falou na parte final do evento. Aos 18 anos sofreu um acidente de ônibus e ficou paraplégica. Ela não deixou a terrível situação dominar a sua vida. Determinada, dedicou suas habilidades na natação e foi atleta da equipe paraolímpica com várias medalhas de ouro.

Hoje como palestrante motivacional, ela já falou para mais de 10.000 pessoas. Autora do livro “Um passo a mais”, destina os lucros da venda do livro para compra de cadeiras de rodas e equipamentos para  pessoas com necessidades especiais.

Jesus foi a pessoa mais inclusiva que existe. A igreja precisa seguir os seus passos. Todas as pessoas limitadas tiveram acesso a Ele. “Deus me deu uma oportunidade de testemunhar do seu amor e ser feliz independente da situação”, destacou Fernanda. [Equipe ASN, Eber Pola]

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox