Notícias Adventistas

ADRA apoia refugiados sírios com clínica da mulher e escola

A ADRA oferece kits de inverno para milhares de refugiados sírios no campo de refugiados Za'atari em Mafraq, na Jordânia.

A Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais ajudou refugiados sírios com dinheiro para abrigo na vizinha Jordânia. Aqui, um funcionário da ADRA distribui fundos em outubro. [fotos de cortesia da ADRA Internacional]

A Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais ajudou refugiados sírios com dinheiro para abrigo na vizinha Jordânia. Aqui, um funcionário da ADRA distribui fundos em outubro. [fotos de cortesia da ADRA Internacional]

Silver Spring, Maryland, Estados Unidos…[ANN] A Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA) tem oferecido assistência a centenas de famílias de refugiados que fogem do conflito na Síria. Durante o ano passado, a ADRA tem oferecido ajuda em dinheiro a mais de 100 famílias para ajudar a cobrir despesas com aluguel na vizinha Jordânia, disse Thierry Van Bignoot, diretor de gerenciamento de emergência da ADRA.

A agência também tem parceria com o governo da Alemanha para distribuir roupas de inverno para cerca de 3.500 famílias que vivem no campo de refugiados de Al Zaatari, em Mafraq, na Jordânia. Durante dois anos, os refugiados fugiram da guerra civil na Síria, que já matou mais de 70 mil pessoas, segundo as Nações Unidas. O número de pessoas que fugiram, muitos para a Jordânia, Líbano e Turquia, supera já 1.500.000. Van Bignoot disse que a ADRA estima que o número de refugiados é maior porque muitos não se cadastraram. “Algumas pessoas têm medo de dar seus nomes por temerem represálias”, explicou Van Bignoot.

No ano passado a agência fez parceria com a ADRA Oriente Médio-Norte da África e com a Organização de Caridade Hashemita da Jordânia para oferecer 100 dinares jordanianos (cerca de 140 dólares dos EUA) por mês, durante três meses, para moradia de famílias sem registro. Muitos estão com famílias de acolhimento designadas, enquanto alguns têm encontrado porões ou pequenos apartamentos. A ADRA oferece kits de inverno para milhares de refugiados sírios no campo de refugiados Za’atari em Mafraq, na Jordânia. Aqui, funcionários descarregam suprimentos em janeiro.

A assistência ajudou pessoas como Amara, que disse aos funcionários da ADRA local que veio para a Jordânia com seus cinco filhos, enquanto seu ex-marido permanecia na Síria com sua nova esposa. Com o dinheiro extra, ela foi capaz de pagar o aluguel de um apartamento sem mobília e sem aquecimento. Ela disse que também era capaz de comprar alguns medicamentos necessários para seus problemas cardíacos. Outro assistido foi um homem chamado Musa, que chegou à Jordânia com sua mulher e seis filhos. Suas finanças estão esgotadas depois de terem vendido a última de suas jóias de ouro que trouxe de casa. A ADRA identificou outras necessidades da região e agora está implementando um projeto para fornecer assistência ginecológica e obstétrica para mulheres refugiadas sírias em West Bekaa, Líbano.

Em Beirute, a agência está planejando uma escola que daria aulas de meio-dia para crianças refugiadas, que estão sem educação. Outro projeto propõe uma clínica móvel no vale do Jordão, uma área onde poucas organizações não-governamentais estão atuando. “As necessidades são enormes”, comentou Van Bignoot. Ele estima que mais de 70% dos refugiados são mulheres e crianças. Muitos homens ficaram para trás na Síria, esclareceu. [Equipe ANN, Ansel Oliver]

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox