Notícias Adventistas

ADRA da Paulistana promove capacitação para seus servidores

Os momentos de interção eram essenciais para a melhoria no aprendizado

Os momentos de interção eram essenciais para a melhoria no aprendizado

A ADRA da Paulistana realizou um encontro especial  no Centro de Treinamento de Cotia para os seus colaboradores. Dos dias sete a nove de outubro, 50 participantes ficaram alojados no local com uma rotina repleta de atividades de aprendizado e desenvolvimento na área.

O objetivo da organização foi proporcionar uma série de oficinas para que a prática fosse exercitada. O trabalho realizado pela ADRA geralmente é visto por algumas vertentes básicas. Como prestação de serviços a comunidade com trabalhos assistenciais e também refletir o caráter de Deus por meio das atitudes e comportamentos dos colaboradores. Em todos os aspectos, o treinamento é fundamental.

“É por meio das nossas ações que iremos transformar o mundo, uma vida de cada vez”,  destaca Paulo de Tarso, diretor da ADRA Paulistana. Ele explica que por isso o grupo deve ser reunido a fim de fortalecer os laços e estar cada vez mais preparado para fazer um trabalho de qualidade. “As atividades desenvolvidas aqui servem de base para que eles aprendam e possam levar para seus locais de trabalho, comunidades, municípios”, diz.

Todos os participantes se divertiram e fixaram novas técnicas a serem usadas nos núcleos

Todos os participantes se divertiram e fixaram novas técnicas a serem usadas nos núcleos

Uma das oficinas oferecidas foi sobre recreação infantil. Os colaboradores descobriram um novo método de interagir com as crianças que não necessita de quadra ou muitos recursos físicos. Com
brincadeiras simples, mas divertidas, já é possível recrear, educando. “As crianças aprendem a ler, fazer contas, isso é muito bom”, declara Marluce Almeida, diretora do núcleo de Helena Maria, em Osasco.

O pastor Sidionil Biazzi, presidente da Paulistana, também esteve presente no treinamento. Para ele, o segredo do trabalho realizado pela ADRA, que deve ser seguido por todos, é entender o ser humano. “Fico muito feliz em ver essas pessoas se preparando, porque assim elas entendem que não basta somente dar um pedaço de pão ou uma aula”, afirma Biazzi. Ele conclui dizendo que as carências humanas são muito mais complexas e é necessário compreender a realidade do outro. E isso os servidores da ADRA já sabem fazer.

É o que diz Rubens de Benedicto, tesoureiro da Paulistana. “É muito gratificante ver o trabalho dos servidores da ADRA, porque conseguimos ver que eles têm o amor pelo próximo dentro do coração”.

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox