Notícias Adventistas

ADRA atende famílias à espera de colheita pós-seca

Necessidades básicas são atendidas por agência humanitária.

Região afetada por forte seca tenta se reerguer e conta com ajuda da agência adventista que dá a primeira colaboração

Região afetada por forte seca tenta se reerguer e conta com ajuda da agência adventista que dá a primeira colaboração

Ribeira do Pombal, Bahia …[ASN] A dona de casa Cristiane Santos Miranda recebeu a cesta básica com uma mistura de alívio e gratidão. Moradora da área rural próxima a cidade de Ribeira do Pombal, a 271 quilômetros de Salvador, ela está assistindo ao reflorescimento da agricultura na região, por conta das chuvas que têm caído regularmente nos últimos dois meses. O marido é figura cada vez mais ausente, envolvido na lavoura. Depois de uma das piores estiagens dos últimos 50 anos, é hora de recomeçar a vida e ter esperança de uma safra produtiva. O auxílio da cesta básica, nesse momento, ajuda na espera da colheita. Uma providência em boa hora para quem perdeu tudo com a seca, que deixou mais de 500 cidades em situação de emergência.

Assim como Cristiane, cerca de 550 famílias foram beneficiadas com a iniciativa do escritório da ADRA Brasil (agência humanitária adventista) para os estados de Bahia e Sergipe. ”Nossa preocupação é que a sociedade comece a entender que a seca não é mais um problema, por conta das chuvas. A questão é que as famílias perderam tudo com a estiagem, e há uma demora para recuperar o que se perdeu”, disse o diretor regional da ADRA Brasil para os dois estados nordestinos, Luiz Fernando.
O agricultor Luís Carlos Rodrigo dos Santos ainda lembrou uma praga ocorrida durante o primeiro plantio, o que prejudicou ainda mais. ”As pessoas precisaram fazer um novo plantio. Isso leva tempo para ter colheita”, afirmou, ressaltando a importância da iniciativa da ADRA para as famílias de Ribeira do Pombal. [Equipe ASN, Heron Santana]

Veja notícia em vídeo

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox