Notícias Adventistas

Adolecamp reúne 300 adolescentes no litoral paranaense

O Adolecamp da ASP destacou também o projeto Fiel como Daniel, realizado em toda a região sul do Brasil.Curitiba, PR…[ASN] Praia, sol, quadra de esportes, piscina, 300 adolescentes – Fórmula perfeita para diversão, certo? Certo. Mas esta também foi a fórmula perfeita para muito aprendizado, desafio e compromisso com a missão, para os participantes do Adolecamp da Igreja Adventista no sul do Paraná, realizado no Acampamento Guacyara, no litoral paranaense, entre os dias 29 de junho e 1 de julho.

Com o tema “Segue-me – Quem você está seguindo”, o encontro abordou também o desafio de testemunhar através das redes sociais. De acordo com Erica Fuckner, coordenadora do Ministério da Criança e Adolescente da Associação Sul Paranaense (ASP) e organizadora do evento, falar com esta faixa etária é um grande desafio, e é necessário fazer uma programação dinâmica e atrativa para que capte atenção dos participantes.

E parece ter dado resultado porque na tarde de sábado, mesmo com o local do evento oferecendo grandes atrativos externos, todos estavam no auditório acompanhando o filme Opostos, que mostra a trajetória de vida de dois profissionais de sucesso que foram meninos de rua na adolescência, e encontraram nos livros a oportunidade de mudar a história de vida.

Ainda na tarde de sábado, o pastor Herbert Boger Junior, presidente da ASP, desafiou os meninos e meninas a lutarem para ter uma vida útil e saudável, mesmo que para isso seja preciso seguir na contramão de todos. O pastor Alex Palmeira, secretário na Missão Ocidental Sul-Riograndense, também destacou as coisas que precisam ser deixadas para trás para seguir em busca de uma vida melhor, ilustrando a saída do povo de Deus do Egito.

Para Maria Quadrado, que coordena o trabalho com as crianças e adolescentes na região Sul do Brasil, a realização de um evento personalizado para este grupo fortalece na mente de cada participante o senso de importância. “Esta é uma fase muito criticada e é necessário que eles se sintam parte da Igreja e que permaneçam firmes. Eles precisam ser aceitos e amados, e depois desafiados a serem missionários”, destaca.

Esta importância missionária foi compreendida por Marcos Roberto Gaspar, adolescente participante do encontro. Ele conta que sentia vergonha de destacar nas redes sociais o que acredita. “Agora eu pretendo usar os meus perfis nas redes sociais para evangelizar as outras pessoas”, afirma, lembrando ainda o que aprendeu em uma palestra, sobre os cuidados para não postar nada que venha contradizer a informação de que é um adventista do sétimo dia.

Sobre os cuidados com o uso da internet a professora Erica destaca a importância dos pais cultivarem a “liberdade vigiada”, isto é, procurar também acessar as redes sociais e acompanhar de perto o que os filhos andam postando, curtindo ou mesmo com quem estão se comunicando. [Equipe ASN, Francis Matos]

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox