Notícias Adventistas

Amizade leva mulher a abandonar vício e ser batizada

Batismo ocorreu durante a Semana Esperança Viva, em Nova Mutum, MT.

batismo

A amizade da Eva (à esquerda) contribuiu para a decisão da Raimunda

Nova Mutum, MT… [ASN] “Eu vivia para beber cerveja e fazer festa!” Esta afirmação é da Raimunda Antonia Souza Jesus, 44 anos, da cidade de Nova Mutum (240 quilômetros de Cuiabá). “Comecei a beber quando tinha por volta de 25 anos e não parei mais. A situação piorou depois que meu casamento acabou. Todo o meu salário era para comprar bebida”, conta. O divórcio e o vício levaram Raimunda a um estado de depressão profunda.

Leia também:

Ex-colega de trabalho e de festas, a amiga Eva Vilma Capiski de Lima conhecia a Igreja Adventista do Sétimo Dia desde criança. Voltou a estudar a Bíblia em 2010 e foi batizada em 2013. “Via a Raimunda passando por tantos problemas e cada vez mais triste. Queria tanto que ela entendesse o amor de Deus e que havia salvação”, compartilha Eva. “Fui insistente e persistente. Convidava ela para estudar a Bíblia sem se preocupar com a placa da igreja!”

No começo, ela dava desculpas e “não levava os estudos muito a sério”, como afirma. O problema estava no fato de que, baseada na experiência que viveu em outros lugares que frequentou, acreditava que para receber uma simples oração precisava pagar. “Estava tão acostumada a ver outros lugares exigindo pagamentos para que pudessem me abençoar que lembro que a primeira vez que fui à Igreja Adventista com a Eva, levei uma quantia em dinheiro pensando que seria da mesma forma”, conta Raimunda. Ao final do encontro que participou, ficou espantada com o fato de não ter precisado pagar nada.

A partir daí, os estudos bíblicos foram se intensificando e ela demonstrou cada vez mais interesse. Neste mesmo período, sua mãe faleceu devido a complicações renais causadas pelo consumo de bebidas alcoólicas. “Foi muito difícil e triste para mim! Fiquei assustada com o que aconteceu! E entendi que a vida que levava não estava certa. Meus filhos e neto sofriam por me verem naquela situação. Em setembro desse ano decidi que queria mudar de vida. Parei de beber e disse para a Eva que queria ser batizada”, compartilha.

Nova esperança

Eva conta que era comum as pessoas ao redor falarem que ela estava perdendo tempo com a amiga. “Queriam me desmotivar mostrando que por mais que estudássemos a Bíblia juntas, ela não estava mudando. Mas eu não desisti porque também já tinha me sentido triste, desanimada e desamparada da mesma maneira. Hoje sei que era falta do amor de Deus!”, destaca.

No dia 21 de novembro, em um ato público, Raimunda foi batizada durante a semana evangelística Esperança Viva, que teve como orador o estudante de teologia da Universidade Adventista da Bolívia, Eduardo Henrique Prudente. “Estou cheia de expectativas para esta minha nova vida ao lado de Cristo”, diz animada.

Mobilização

De acordo com o pastor da cidade de Nova Mutum, Jose Maria Daniel Vieira, 17 batismos foram realizados durante a última semana, assim como a de Raimunda, graças à amizade de pessoas como a Eva, que falam do amor de Deus, estudam a Bíblia juntos e compartilham suas próprias experiências de vida. Além dos batismos, 616 quilos de alimentos não perecíveis foram arrecadados e serão doados a famílias carentes da cidade.

“É interessante destacar que 12 batismos foram realizados somente na congregação que fica no bairro Alto da Colina, aqui em Nova Mutum, onde a Raimunda também foi batizada. Cerca de 85% das pessoas que frequentam esta igreja fazem parte de um Pequeno Grupo, o que só reforça a importância da amizade neste processo de evangelismo. Ser igreja é relacionamento, é ser amigo”, pontua o pastor Jose Maria. [Equipe ASN, Dayane Nascimento]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox